Instalações off-shore

Bi Energia Ltda

O primeiro projeto eólico offshore está em desenvolvimento. A empresa de propósito específico que possui o projeto é a BI ENERGIA Ltda.

BI ENERGIA Ltda é uma empresa controlada em 100% pela BI Holding Partecipação e Investimentos Ltda.

BI ENERGIA Ltda é a empresa que está desenvolvendo o projeto offshore em Caucaia - CE.

Em 2019, as atividades do projeto offshore estão focadas na avaliação de impacto ambiental, que está sendo realizada pela empresa de engenharia TEN PROJECT Srl (Gruppo IMPRESE E SVILUPPO), com sede em San Giorgio del Sannio (BN), Via Alcide De Gasperi, 60 - Itália (https://www.tenproject.it).

Em 2016, é elaborado um projeto preliminar da usina eólica offshore, apresentado ao IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente).

Em 2017, a autorização foi obtida para a apresentação da avaliação de impacto ambiental e, a partir de julho, os primeiros resultados da avaliação de impacto ambiental foram apresentados.

O projeto é composto por um total de 59 turbinas eólicas:

  • - N.48 turbinas eólicas, construídas em mar aberto, com potência de 6 MW e até 12 MW, para uma potência total entre 288 e 576 MW. O modelo de turbina a ser utilizado para a instalação proposta deve estar entre a seguinte faixa de potência e tamanho:

    •  Diâmetro do rotor: entre 160 me 220 m;

    • Altura do Cubo: entre 100 me 150 m;

    • Single Turbinas Eólicas: entre 6MW e 12 MW;

  • N.11 turbinas eólicas construídas em cais de quebra-mar, perto da costa, com potência nominal entre 2MW e 3MW, para uma potência total entre 22 e 33 MW. O modelo de turbina a ser utilizado para a instalação proposta deve estar entre a seguinte faixa de potência e tamanho

    • Diâmetro do Rotor: entre 90m e 110m;

    • Altura do Cubo: entre 95 me 105 m;

    • Single Turbine Power: entre 2MW e 3MW.

Desenhos do projeto caucaia

Trabalhos de compensação

O início do projeto offshore foi precedido pela assinatura de um memorando de entendimento com a prefeitura de Caucaia e o INPH (Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias), que discutia como lidar com o problema da erosão costeira ao norte do rio Ceará. Um estudo preliminar sobre um sistema de quebra-mar foi realizado pelo INPH.

O memorando de entendimento foi assinado com os objetivos: (a) verificar a efetividade do sistema de quebra-mar; (b) avaliar a possibilidade de criação do sistema de quebra-mar como sistema de compensação / valoração ambiental / econômico.

O estudo para verificar a eficácia do sistema de quebra-mares projetado foi confiado ao Departamento de Ciências Ambientais da Universidade de Nápoles Parthenope e foi realizado pelos professores Giovanni Sgubin e Stefano Pierini, coordenado pelo professor Mario Vultaggio.

Os resultados mostraram que a introdução de 11 quebra-mares pode influenciar a circulação geral perto da costa.

Em particular, foi destacado como a configuração "S" é potencialmente capaz de gerar uma célula de recirculação (fraca) entre dois quebra-mares adjacentes, o que, hipoteticamente, deve impedir a perda de sedimentos da costa.

Um esboço preliminar sobre a influência dos quebra-mares na propagação de ondas longas também foi feito, no entanto, esta seção poderia ser melhorada adotando métodos mais sofisticados na implementação do gerador de onda e aumentando a resolução temporal do modelo.

Oportunidades de desenvolvimento local

O início do projeto offshore foi precedido pela assinatura de um memorando de entendimento com a prefeitura de Caucaia e o INPH (Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias), que discutia como lidar com o problema da erosão costeira ao norte do rio Ceará. Um estudo preliminar sobre um sistema de quebra-mar foi realizado pelo INPH.

O memorando de entendimento foi assinado com os objetivos: (a) verificar a efetividade do sistema de quebra-mar; (b) avaliar a possibilidade de criação do sistema de quebra-mar como sistema de compensação / valoração ambiental / econômico.

O estudo para verificar a eficácia do sistema de quebra-mares projetado foi confiado ao Departamento de Ciências Ambientais da Universidade de Nápoles Parthenope e foi realizado pelos professores Giovanni Sgubin e Stefano Pierini, coordenado pelo professor Mario Vultaggio.

Os resultados mostraram que a introdução de 11 quebra-mares pode influenciar a circulação geral perto da costa.

Em particular, foi destacado como a configuração "S" é potencialmente capaz de gerar uma célula de recirculação (fraca) entre dois quebra-mares adjacentes, o que, hipoteticamente, deve impedir a perda de sedimentos da costa.

Um esboço preliminar sobre a influência dos quebra-mares na propagação de ondas longas também foi feito, no entanto, esta seção poderia ser melhorada adotando métodos mais sofisticados na implementação do gerador de onda e aumentando a resolução temporal do modelo.

Business network
BI   E n e r g i a Social Network
  • LinkedIn - White Circle
  • Facebook - White Circle
Bi energia Ltda
Av. Desembargador Moreira 2120 sala 907
fone: +55 (85) 3213.5432 cep: 60.170.002

© 2017 - BI Energia Ltda.